Siga nas Redes Sociais:

OHOS NOS OLHOS


Porque é tão difícil para o autista olhar nos olhos de outra pessoa
Olhar nos olhos pode ser motivo de super estimulação e isso causa sofrimento ao autista!

PORQUE OLHAR NOS OLHOS É TÃO DIFÍCIL PARA UM AUTISTA?

     Uma das dificuldades encotradas pelos autistas na hora da comunicação, é olhar nos olhos!
     Eles se incomodam por ser cobrados por não olhar...  E os outros se incomodam por eles não olharem...
     Resultado: comunicação prejudicada, e em alguns casos,  problemas a vista!
     Mas será que isso é apenas uma mania, ou existe um motivo real para que aconteça?
     Leia mais aqui abaixo!



Por Experiência Própria

      Eu não sou autista, sou neurotíca, mas sinceramente, isso me irrita também!  
      Não gosto de fixar o olhar dentro dos olhos dos outros enquato converso, porque tenho a sensação incômoda de que: ou verei a alma do outro ou ele verá a minha!  E acho isso por demais invasivo!
     E se alguém não tem este hábito causa estranheza, porque de modo geral, as pessoas não pensam assim! 
       Pelo contrário, quando conversam umas com as outras, espera-se que quem está conversando, olhe nos olhos do outro! 
       Na verdade, existem até aqueles que juram que quem conversa sem olhar nos olhos ou está mentindo ou tentando esconder alguma coisa!
     Como alguns mitos causam transtono para a galera que vive no universo do TEA...
    

Sinal De Indiferença Nesta Conversa...

     Pode até parecer que sim, mas nem tudo que parece, realmente é...
    O que leva um autista a não olhar nos olhos, ou mesmo que venha a olhar, não manter este contato visual, é a sensação que lhe causa!
    Foi realizada uma pesquisa na Universidade de Wisconsin-Madisonm nos Estados Unidos, onde adoslescentes que com TEA e neurotípicos (que não possuem transtorno), olhavam imagens de rostos.
   Haviam rostos familiares e desconhecidos, e todos expressando emoções diversas.  Os adolescentes com autismo demoraram mais pra reconhecer os rostos familiares e erraram mais vezes as emoções que eram expressadas pelas imagens.
   A razão disto foi que durante os testes,  se verificou que ocorria super estimulação de centros emocionais em uma parte específica do cérebro;  ou seja,  DESCONFORTO EXTREMO!

Porque é tão difícil para o autista olhar nos olhos de outra pessoa
Forçar um autista a olhar nos olhos do outro gera estress!  Ensinar é sempre bom, mas obrigar é um erro!


Ensinar Sem Forçar

      Portanto se seu filho ou parente com TEA não tem o hábito de olhar em seus olhos, enquanto fala com você, não ache que é desrespeito ou indiferença.  Esta é uma maneira desta pessoa diminuar a sensação desagradável de excitação excessiva!
     Se você tem o hábito de forçar esta pessoa o fixar os olhos em você, vá com calma!  Respeite esta necessidade de preservação que ela tem, porque forçar este olhar, é muito desconfortável e estressante  para ela!
      Aqui em casa nós trabalhamos isso com o Pedro Henrique, porque nossa preocupação é ajuda-lo ao máximo a se adaptar a sociedade e aprender a superar desafios. 
      Sempre explicamos a ele o motivo de precisar olhar nos olhos das pessoas, quando fala com elas.  Dizemos a ele que a pessoas que está conversando espera que ele olhe para ela.  Mas não forçamos  ele a olhar!  
      E as vezes ele olha... Outras não... Mas continuamos ensinando, na esperança de um dia ele consiga superar este desafio.

       Se As Pessoas Entenderem, Acredito, Serão Mais Tolerantes

     Talvez você e eu nunca tenhamos  imaginado isso, porque este não é o padrão a que aqueles que não sofrem com TEA estão habituados! 
     Mas é aí que entra nossa missão de aprender para ensinar!
     Eu gosto de ver nossa situação da seguinte forma:  Nós, pais e cuidadores, somos uma ponte que ligam dois extremos:  o nosso amado autista e a sociedade onde esta pessoa vive!
     Se tentarmos trabalhar apenas um lado da moeda, a inclusão nunca acontecerá plenamente!
     Nós que somos pais e cuidadores precisamos entender os motivos que levam  nossos amados a agirem como agem, e dessa forma  ajudar a disseminar a informação, para aqueles que não tem idéia do que é o TEA, ou ainda aqueles que possuem uma idéia equivocada do assunto,   na esperança de que no futuro teremos uma sociedade diferente, que  entenda e respeite os autistas, como pessoas!
    Um sociedade que seja realmente inclusiva, onde nossos amados sejam respeitados de verdade!







Comentários