Siga nas Redes Sociais:

PROFISSIONAIS QUE PODEM AJUDAR




QUE PROFISSIONAIS PODEM AJUDAR?

Profissionais que podem ajudar
Várias áreas de especialidade, um mesmo objetivo: ajudar nossos filhos a se adaptar e ter qualidade de vida!

Para tudo na vida existem profissionais que podem ajudar, com o autismo isso não é diferente.
Quando descobrimos sobre o autismo de Pedro Henrique, muitas dúvidas invadiram nosso coração,  e não tínhamos ideia de quem poderia responder nossas perguntas!
Assim como foi com minha família,  isto acontece em várias outras.  Tenho certeza que neste exato momento pais  e mães vivem o mesmo drama.  Digo drama,  porque só quem passa por isso,  pode entender como dói a sensação de desamparo, ao descobrir que o autismo chegou sem avisar!
Por este motivo considero importante abordar sobre quais os profissionais podem auxiliar no combate aos danos causados por este transtorno.

      DÚVIDAS DESVENDADAS

         1. NEUROLOGISTA E/OU PSIQUIATRA: 
Auxiliam a determinar o diagnóstico; verificam a necessidade e quais os medicamentos indicados para cada caso.  Estes profissionais ajudam a pessoa Portadora de Autismo a trabalhar com as relações sociais.
2. PSICÓLOGO:
Auxilia no processo diagnostico e trabalha questões como:  ansiedade,  depressão,  auto estimulação e outras questões,  em sessões semanais,  visando sempre a interação social.
 3. TERAPEUTA OCUPACIONAL:
Auxilia a pessoa com Autismo a desenvolver habilidades para a vida cotidiana, visando alcançar a maior autonomia possível.
4. FONOAUDIÓLOGO:
Avalia como intervir no atraso da fala e estimula a musculatura facial,  ajudando assim na emissão de fonemas,  e em alguns casos, auxilia também no processo de mastigação.
 5. PEDAGOGO:
Avalia o ritmo de aprendizado do portador de Autismo,  e  a partir dessa análise determina quais as melhores diretrizes para auxiliar na inclusão escolar.
6. NUTRICIONISTA:
Avalia meios de tratar problemas digestivos que são muito comuns aos portadores de Autismo.   Estas pessoas tendem a apresentar: má digestão que geram reações alérgicas e/ou inflamatórias;  intolerâncias alimentares;  seletividade.
 7. FISIOTERAPEUTA:
Trabalha atividades que ajudam o portador de Autismo a adquirir força muscular e coordenação.
Estes foram profissionais que muito trabalharam para a evolução de meu filho, e que nos auxiliaram com orientações que fizeram toda a diferença na maneira como aprendemos a lidar com os desafios diários que se apresentavam.
 8. PSICOMOTRICISTA:
 Trabalha a coordenação motoro fina através de atividades lúdicas, onde o terapeuta observa a crianaça, e após avaliação, utiliza brincadeiras que corrijam as áres que necessitam de intervenção.
O importante é entender que ao longo do percurso,  algumas destas especialidades podem não ser mais necessárias,  enquanto outras,  jamais poderão ser abandonadas.   Isso depende de cada caso, é precisa ser avaliado cuidadosamente ao longo da vida.
Porém é necessário que se busque auxílio profissional de terapeutas o quanto antes, para que a pessoa portadora de autismo, consiga alcançar o máximo de autonomia possível.
Confira aqui nossa série de vídeos detalhada lá no YouTube:
https://youtu.be/KQlBi2oU0LQ

Comentários