Siga nas Redes Sociais:

SERÁ QUE MEU FILHO VAI FALAR?


O SONHO DO FILHO QUE FALA

Será que meu filho vai falar?
Não sabiamos se ele algum dia iria falar uma palavra ou perguntaria qualquer coisa... Mas precisavamos que ele soubesse que era amado...
Falar seu nome, lhe chamar de mãe ou pai e dizer que lhe ama...
Para mães e pais com filhos autistas, este sonho por vezes dura uma vida inteira e jamais se realiza!
Isto porque grande parte das crianças que sofrem com o transtorno, não desenvolvem a habilidade de falar; e algumas que conseguem, não o fazem de modo funcional, e ficam presas em ecolalias (já abordado anteriormente) e outras formas limitadas de vocabulário...
Isto gera profunda anciedade nos pais e o resultado, ao longo do tempo é a frustração!

FALAR, UMA PRISÃO SEM MUROS

Mas precisamos entender que  mesmo sem falar estas pessoas desejam se expressar, afinal esta não é a única forma de comunicação existente!
A ausência ou precariedade da fala não são indícios de que nossos filhos não entendem o que acontece a sua volta.
Quando estamos dentro do universo Autista, é preciso de muita sensibilidade, amor e paciência para alcançar nossos obejtivos. Aqui se vive um dia de cada vez.
E cada progresso, independente do que pareça, é uma grande vitória a ser comemorada!

ELES PODEM NOS SURPREENDER COM SUA PERCEPÇÃO DO MUNDO

Meu filho só começou a falar depois dos cinco anos.  Neste periodo ele só gritava e cantava músicas de Aline Barros.  Era de uma maneira estranha, pois as palavras iam se atropelando e saiam muito confusas!
Pedro Henrique ele não conversava ou pedia coisas que queria, apenas apontava e as vezes,  cantava alguma coisa.  Se não conseguiamos decifrar a charada... Crise na certa!
Ele se jogava no chão e era um desespero para conseguir conte-lo!
Lembro de uma vez em que  eu e meu marido estavamos conversando.
A crianaça alí, de costas para nós,  brincando com suas rodas do velocípede.  Naquela época era só para isso que o brinquedo servia!
Em certo momento da conversa meu marido me perguntou uma coisa, e Pedro Herique simplesmente se virou e repetiu um pedaço da conversa que tinhamos acabado de falar, que por acaso se encaixava bem no contexto do assunto.
Nós nos olhamos abismados, e sinceramente não lembro de termos concluído a conversa, porque tinhammos acabado de receber um bônus!

SUPERANDO OBSTÁCULOS NA COMUNICAÇÃO

No ínicio, tudo o que faziamos com Pedro Henrique era muito pautado na intuíção.
E mesmo sem que ele falasse nós sempre conversávamos com ele!
Sabiamos que ele não responderia, mas continuavamos falando.
Contavamos histórias pra ele dormir;  mostravamos coisas dizendo seus nomes e ofereciamos coisas para que ele escolhesse. E se achavamos que ele havia olhado para alguma consideravamos que ele a havia escolhido e parabenizavamos ele por isso...
Não sabiamos se ele algum dia diria uma palavra ou perguntaria alguma coisa... Mas precisavamos que ele soubesse que era amado e que era importante em nossas vidas.
E querem saber?  Tem dado resultado até hoje!

Comentários